CIÊNCIAS DA RELIGIÃO

FENOMENOLOGIA E ABORDAGEM DA TEOLOGIA NATURAL

Autores

  • CRISTIANO Faculdade Fidelis Curitiba
  • Mariluce Emerim de Melo August Faculdade Fidelis

DOI:

https://doi.org/10.53546/2674-5593.cog.2021.53

Palavras-chave:

ciências da religião, fenomenologia da religião, antropologia da religião, teologia natural, experiência religiosa

Resumo

Mesmo em uma sociedade secularizada ou dessacralizada, o fenômeno religioso continua com seu capital simbólico legitimado e muito bem estabelecido. As ciências humanas apresentam os fatos das experiências das pessoas, mas não captam o elemento transcendente, como a perspectiva essencialista/fenomenológica o faz. O objetivo dessa pesquisa bibliográfica é desenvolver, a partir da fenomenologia da religião e da teologia natural, uma compreensão sobre o sujeito religioso e o acesso ao transcendente, apresentando algumas evidências desta busca, presentes em diversas culturas. Em primeira instância, são apresentadas duas direções epistemológicas das ciências da religião – o método de pesquisa funcionalista/empirista e o método essencialista/fenomenológico. Em seguida, apresenta-se uma visão sistêmica do conceito de religião, sob o ponto de vista antropológico e fenomenológico. Por último, são considerados na análise os aspectos da fenomenologia da religião, por meio da abordagem da teologia natural em relação às evidências de acesso ao transcendente. Pode-se concluir que diversas culturas retroalimentam o drama do homo religiosus. Bem como as sociedades modernas e pós-modernas que, mesmo com tendências de “matar” a religião, afloram e trazem à luz a essência do ser humano e sua busca insaciável de respostas para as questões últimas, por meio da vivência social ou individual, e na procura pelo transcendente. A teologia natural é um modo de compreender e evidenciar o drama do interesse humano em experimentar o transcendente nesse mundo com base nas estratégias e práticas das suas faculdades naturais.

Referências

ALES BELLO, Ângela. Culturas e religiões: uma leitura fenomenológica. Bauru: EDUSC, 1998.

ALES BELLO, Ângela A. O sentido do sagrado: da arcaicidade à dessacralização. São Paulo: Paulinas, 2019.

AUGUST, Mariluce Emerim de Melo. Ações missionárias entre culturas diferentes sob o olhar da fenomenologia. In Rev. Cógnito, Curitiba, v. 1:2, p. 45-67, Dez/2019. Disponível em: . Acesso em: 10/6/2021.

BERGER, Peter L. O dossel sagrado: elementos para uma teoria sociológica da religião. São Paulo: Vozes, 1985.

BÍBLIA de estudo NVI. Nova Versão Internacional. São Paulo: Vida, 2003.

BOAS, Franz. Antropologia cultural. Rio de Janeiro: Zahar, 2010.

BORGES, Ângela Cristina; ROCHA, Letícia Aparecida F. Ciências da religião. Montes Claros: Unimontes, 2014.

BOSCH; David. J. Missão transformadora: mudanças de paradigmas na teologia da missão. São Leopoldo: Sinodal, 2002.

BOURDIEU, Pierre. A economia das trocas simbólicas. São Paulo: Perspectiva, 2004.

CROATTO, José Severino. As linguagens da experiência religiosa: uma introdução à fenomenologia da religião. São Paulo: Paulinas, 2001.

ELIADE, Mircea. O sagrado e o profano. São Paulo: Martins Fontes, 1992a.

ELIADE, Mircea. Mito do eterno retorno: cosmo e história. São Paulo: Mercuryo, 1992b.

ELLER, Jack David. Introdução à antropologia da religião. Petrópolis: Vozes, 2018.

GEERTZ, Clifford. Nova luz sobre a antropologia. Rio de Janeiro: Zahar, 2002.

GOHEEN, Michael W. Introdução à cosmovisão cristã: vivendo na intersecção entre a visão bíblica e a contemporânea. São Paulo: Vida Nova, 2016

GRESCHAT, Hans Junguen. O que é Ciência da Religião? São Paulo: Paulinas, 2005.

HIEBERT, Paul G. O evangelho e a diversidade de culturas. São Paulo: Vida Nova, 2001.

HIEBERT, Paul G.; SHAW, Daniel R.; TIÉNOU, Tite. Religião popular: uma resposta cristã às crenças e práticas populares. Camanducaia: Horizontes América Latina, 2009.

HIEBERT, Paul G. Transformando cosmovisões: uma análise antropológica de como as pessoas mudam. São Paulo: Vida Nova, 2016.

JUNG, Carl Gustav. Psicologia e religião. Petrópolis: Vozes, 1978.

LARAIA, Roque de Barros. Cultura: um conceito antropológico. Rio de Janeiro: Zahar, 2009.

LIDORIO, Ronaldo. Antropologia missionária. São Paulo: Instituto Antropos, 2008.

LIMA, Fernanda Veloso; CARVALHO, Flávio de Oliveira. Antropologia cultural. Montes Claros: UNIMONTES, 2013.

MARTELLI, Stefano. A religião na sociedade pós-moderna: entre a secularização e a dessecularização. São Paulo: Paulinas, 1995.

McGRATH, Alister E. Teologia natural: uma nova abordagem. São Paulo: Vida Nova, 2019.

McGRATH, Alister E. Ciência e religião: fundamentos para o diálogo. Rio de Janeiro: Thomas Nelson Brasil, 2020.

NASH, Ronald H. Cosmovisões em conflito: escolhendo o cristianismo em um mundo de ideias. Brasília: Monergismo, 2012.

OTTO, Rudolf. O Sagrado: os aspectos irracionais na noção do divino e sua relação com o racional. 2. ed. São Leopoldo: Sinodal/EST; Petrópolis: Vozes, 2011.

PIAZZA, Waldomiro O. Introdução à fenomenologia religiosa. Petrópolis: Vozes, 1983.

PLANTINGA, Alvin. Conhecimento e crença cristã. Brasília: Monergismo, 2016.

REINKE, André Daniel. Os outros da Bíblia: história, fé e cultura dos povos antigos e sua atuação no plano divino. Rio de Janeiro: Thomas Nelson Brasil, 2019.

RICOEUR, Paul. Na escola da Fenomenologia. Tradução: Ephraim Ferreira Alves. Petrópolis: Vozes, 2009.

SILVA, Cácio. Fenomenologia da religião: compreendendo as ideias religiosas a partir das suas manifestações. São Paulo: Vida Nova, 2014.

STUMP, J.B. Teologia natural. Dicionário de cristianismo e ciência, ed. Paul Copan, Tremper Longmann III, Christopher L. Reese e Michael G. Strauss. Rio de Janeiro: Thomas Nelson, 2018.

TILLICH, Paul. Teologia da cultura. São Paulo: Fonte Editorial, 2009.

USARSKI, Frank. Constituintes da religião: cinco ensaios em prol de uma disciplina acadêmica. São Paulo: Paulinas, 2019a.

USARSKI, Frank. O espectro disciplinar da Ciência da Religião. São Paulo: Paulinas, 2019b.

WALTON, John H.; MATTHEWS, Victor H.; CHAVALAS, Mark W. Comentário histórico-cultural da bíblia: Antigo Testamento. São Paulo: Vida Nova, 2018.

WOLTERS, Albert. Criação restaurada. São Paulo: Cultura Cristã, 2006.

WRIGHT, N. T. História e escatologia: Jesus e a promessa da teologia natural. Rio de Janeiro: Thomas Nelson, 2021.

Downloads

Publicado

2021-08-26

Edição

Seção

Artigos