BULLYING NA ESCOLA E NA FAMÍLIA: CAPELANIA COMO ALTERNATIVA PREVENTIVA E CORRETIVA

Autores

  • Josué de Oliveira Faculdade Fidelis
  • Neir Moreira da Silva Faculdade Fidelis
  • Fridbert August Faculdade Fidelis

DOI:

https://doi.org/10.53546/2674-5593.rc.2020.34

Palavras-chave:

Bullying, Violência, Escola, Criança, Família, Capelania

Resumo

O bullying é um fenômeno presente no dia a dia da escola, sendo comum e muitas vezes não tendo a atenção devida por parte dos envolvidos. Neste estudo será trabalhado sobre o fenômeno bullying, seus conceitos de violência, na escola, na família, suas causas, suas consequências e possíveis soluções, tanto para a escola, quanto para a família.

Biografia do Autor

Josué de Oliveira, Faculdade Fidelis

Bacharel em Teologia pela Faculdade Fidelis

Neir Moreira da Silva, Faculdade Fidelis

Mestre em Teologia pela PUCPR e Docente do curso de Pós-graduação da Faculdade Fidelis

Fridbert August, Faculdade Fidelis

Especialista em Teologia Aplicada pela Faculdade Fidelis, Mestre em Pastoral Care and Counseling pela AMBS (IN, EUA), Docente do curso de Bacharelado em Teologia da Faculdade Fidelis

Referências

ABRAMOVAY, Miriam. Cotidiano das escolas: entre violências. Brasília: UNESCO. Observatório de Violência, Ministério da Educação, 2005. 404 p.

BEANE, Allan L. Proteja seu filho do Bullying. Rio de Janeiro, Best Seller, 2010.

CONSTANTINI, Alessandro. Bullying, como combatê-lo? prevenir e enfrentar a violência entre jovens. São Paulo, Itália Nova, 2004.

DIAS, Liliane Vicente. Bullying: um caso de violência nas escolas. Guarabira, UEPB, 2011.

DONATELLI, Dantel. Quem me Educa? A Família e a Escola Diante da (In) Disciplina. São Paulo, Arx, 2004.

FANTE, C. & PEDRA, J. A. Bullying Escolar: perguntas e respostas. Porto Alegre: Artmed, 2008.

FANTE, Cleo. Fenômeno bullying: como prevenir a violência nas escolas e educar para a paz. Campinas, Verus, 2005.

FERREIRA, Damy. Capelania Escolar Evangélica. Rádio Trans Mundial do Brasil. São Paulo, 2012.

HYBELS, Bill. Como Ser um Cristão Autêntico. São Paulo, Vida, 1997.

MINAYO M. C. de S et al. (org.). Fala, galera: juventude, violência e cidadania na cidade do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro: Garamond, 1999.

PEREIRA, B. O. Para uma escola sem violência: estudo e prevenção das práticas agressivas entre crianças. Fundação Caloueste Gulbenkian. Fundação para a Ciência e tecnologia. Ministério da Ciência e Tecnologia. Porto: Ed. Imprensa Portuguesa, 2002.

PINHEIRO, Luzia. Consequências do Bullying, 2010. <https://saudeb23anadia.wordpress.com/2010/04/23/consequencias-do-bullying/>. Acesso em 03/12/2017.

POHL, Adolf. Carta aos Romanos, Comentário Esperança. Curitiba, Esperança, 1999.

RAMOS, Euélica Fagundes, Violência Escolar e Bullying: o papel da família e da escola. 2001. <http://meuartigo.brasilescola.uol.com.br/administracao/violencia-escolar-bullying-papel-familia-escola.htm>. Acesso em 25/11/2017.

SHEDD, Russell P. Bíblia Shedd. São Paulo, Vida Nova; Barueri, Sociedade Bíblica do Brasil,1997.

SILVA, Roniédson. <http://nossariachodesantana.blogspot.com.br/2014/01/o-papel-da-familia-no-combate-ao.html>. Acesso em 25/11/2017.

STOTT, John. A Mensagem de Romanos. São Paulo, ABU, 2007.

SWINDOLL, Charles. A Busca do Caráter. São Paulo, Vida, 1991.

TOGNETTA, Luciane Regina Paulino. Violência na escola: os sinais de bullying e o olhar necessário aos sentimentos. In: PONTES, Aldo, De Lima, V.S. Construindo saberes em educação. Porto Alegre, Zouk, 2005.

VIEIRA, Walmir. Capelania Escolar, Desafios e possibilidades. Rádio Trans Mundial do Brasil. São Paulo, 2011.

WARD, Ted. Os valores começam no lar. Rio de Janeiro, Junta de Educação Religiosa e Publicações, 1981.

Downloads

Publicado

2021-03-17

Edição

Seção

Artigos